Ano do Laicato – Parte VII: “O franciscanismo como uma das expressões do laicato”

Irmãos e irmãs,
nesse ano em que celebramos o “Ano Nacional do laicato” ofereceremos para você uma série de artigos que tratará sobre a vida do cristão leigo na Igreja, ademais,  contribuiremos também numa ótica do carisma franciscano.

Desejamos a você uma boa leitura!

Um grande abraço fraterno.

PAZ e BEM!

Equipe de Comunicação


PARTE IPARTE IIPARTE III | PARTE IV | PARTE V | PARTE VI


– PARTE VII –

Ano do Laicato: tempo favorável para refletirmos acerca da presença dos “Franciscanos Leigos na Igreja e na sociedade”

Iniciaremos agora uma série de reflexões acerca da realidade eclesial dos leigos franciscanos na Igreja. Ao perpassarmos os anos desde a sua fundação, perceberemos que a Ordem Franciscana Secular acumula conteúdo e herança espirituais muito valiosos, cujos valores imensuráveis merecem ser considerados e respeitados em sua essência. Conhecer um pouco desta História belíssima e fortemente espiritual ajudar-nos-á a compreender mais acerca das riquezas desta Ordem, que carrega consigo uma versão do franciscanismo perfeitamente aplicável ao mundo secular hodierno.

Desde o beato Luquésio de Poggibonzi e sua esposa Buona Donna – que, segundo a tradição, foram os primeiros a receberem uma “regra” de vida, ou preceitos de vida a partir do próprio Francisco –, os irmãos terceiros de São Francisco, como foram chamados por muitos anos os franciscanos seculares, oferecem à Igreja uma árvore frondosa de santos e santas, testemunhas do Evangelho por onde quer que andassem. Outrora, vestindo o hábito franciscano, estes irmãos anunciavam o Reino por toda parte onde conseguiam chegar, prestando serviços de caridade, ajudando os desfavorecidos, renunciando a tudo o que podiam ter, em favor da espiritualidade e da proximidade com o Sumo Bem, como ensinava o “Poverelo de Assis”.

Digno de nota é a configuração que recebem enquanto Ordem. Sabendo deste detalhe entenderemos os motivos que favoreceram sua forte atuação na Igreja, principalmente no que diz respeito à sua proximidade para com os frades. Algo que outrora favorecia inclusive um equivocado “domínio” por parte dos frades em relação aos consagrados terceiros. Exatamente por isso é que a Ordem Franciscana Secular ainda carece de conscientizar-se da importância e da própria essência enquanto caminho de santificação por meio da consagração. Sendo leigos que vivem o carisma franciscano no mundo, comprometem-se por viver como consagrados no meio em que se inserem.

Acompanhe-nos nesta jornada e verás que o Franciscano Secular cumpre, em sua espiritualidade e caminhada de fé, aquilo que é pura essencialidade cristã, principalmente no que se refere à missão e vocação do leigo na Igreja e no mundo. Em nosso trajeto, refletimos inicialmente sobre a visão atualizada sobre leigo, trazida pelo Concílio Vaticano II e nos documentos da CNBB – sempre a fim de atualizar tais reflexões para nossa realidade de América Latina –, agora nos debruçaremos de modo mais específico sobre a historia dos leigos franciscanos para compreender melhor, a partir do passado, como se deu esta atuacao da OFS na história do Franciscanismo.

Longe de cometermos anacronismos ou análises critico-depreciativas acerca do passado, esta metodologia nos ajudará a julgar a realidade contemporânea comparando-a com as origens do franciscanismo entre os seculares, num intuito de valorizar os muitos progressos que tivemos. Buscaremos refletir sobre as muitíssimas evoluções que a própria fraternidade franciscana secular vivenciou no decorrer do tempo e, na medida do possível, sobrexaltar aqueles períodos onde o Espírito os conduziu com grande veemência, favorecendo a santidade e a fidelidade destes irmãos terceiros ao espírito de Assis. Boa leitura, esperamos que goste.

Paz e Bem!

Frei Everton Leandro Piotto, OFM

Outras Postagens

Início