Começa o Capítulo Custodial 2018 em Brodowski/SP

São Francisco de Assis ao iniciar a Regra Bulada dispõe com alegria e entusiasmo: “Começa a Regra de Vida dos Frades Menores!”. Assim também, no mesmo impulso de nosso Seráfico Pai, os frades capitulares da Custódia Franciscana do Sagrado Coração de Jesus se encontraram para acolher este momento tão importante de nossa vida e missão de irmãos menores, atuantes na profecia e na missão no interior de São Paulo e Triângulo Mineiro. Reunidos na Casa de Retiro Dom Luís, Arquidiocese de Ribeirão Preto, na cidade de Brodowski/SP, os frades chegaram para o almoço e, após, à Abertura Oficial do Capítulo.

Ao canto do Veni Creator, pedindo as luzes do Espírito, nosso Visitador Geral e Presidente do Capítulo, Frei Ivo Müller, OFM, (Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil) acolheu a todos presentes e proferiu a leitura da Carta do Ministro Geral. Logo após, com as diretivas para o bom andamento, foi lido e posto em votação o Regimento Interno do Capítulo Custodial. No andamento da rotina do dia, seguindo normalmente o cronograma, os frades ouviram o Relatório Geral do Visitador e se prepararam para celebrar, em família, a Liturgia Votiva do Espírito Santo, atentos ao Seu “santo modo de operar” na minoridade e itinerância franciscanas.

Frei Ivo salientou, na Celebração Eucarística, que “São Francisco escolheu viver junto àqueles que estão nos porões da humanidade”, por isso devemos seguir o mesmo “impulso do Espírito Santo que levou São Francisco a viver a minoridade e itinerância” no despojamento total diante de Deus, e diante de toda cidade de Assis e do bispo, como viveu São Francisco. Assim, após partilhar a mesa com os irmãos, foi a vez de ouvir a leitura do Relatório Geral do Custódio, Frei Flaerdi S. Valvassori, OFM, no pleno exercício do triênio. No vislumbre das luzes e sombras, com o olhar sobre o triênio percorrido e ansioso pelo futuro aonde o Senhor nos enviar, os frades capitulares se posicionaram na escuta e discernimento do presente, sob o apoio do Paráclito, à disposição de viver bem este Capítulo e revigorar o ânimo na caminhada franciscana.

Continuemos em preces por nossos frades capitulares que desejam observar a minoridade e a itinerância como testemunho do Ressuscitado, anunciando o Evangelho de Jesus com suas próprias vidas aonde os enviar!          

            “O Senhor vos dê a paz!” (Regra Bulada III, 13)   

            Frei Luciano Cruz, OFM




 

Outras Postagens

Deixe uma resposta

Início