Frades fazem retiro em preparação à Profissão Solene

Chamados a viver mais de perto a vida e os passos de Nosso Senhor Jesus Cristo, sete irmãos Menores – Frei Everton Leandro Piôtto, OFM e Frei Murilo Fernando Pereira, OFM da Custódia Franciscana do Sagrado Coração de Jesus, do interior de São Paulo e Triângulo Mineiro; e, Frei André Luiz do Nascimento de Souza, OFM, Frei Jorge Henrique Lisot Camargo, OFM,  Frei Pedro Renato Pereira da Silva, OFM, Frei Ronair Simão de Barros, OFM,  e Frei Wagner José da Rosa, OFM, da Custódia Franciscana das Sete Alegrias de Nossa Senhora, do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul – estão em retiro entre os dias 02 de janeiro e 02 de fevereiro no Noviciado Comum – Convento Santíssimo Nome de Jesus em Catalão/GO.

Os frades, conscientes de sua vocação e, decididos a uma vida de total entrega ao Senhor, após terem dedicado um bom tempo de suas vidas à formação temporária, sendo acompanhados por mestres e formadores da Ordem dos Frades Menores e ao aprofundamento da espiritualidade franciscana, encontram-se retirados em preparação à profissão solene (definitiva) na Ordem dos Frades Menores, professando os votos de castidade, obediência e sem nada de próprio. Em obediência ao artigo 159 das Constituições Gerais (CCGG), que afirma: “Devidamente concluído o tempo da formação temporária, os irmãos que espontaneamente o pedirem e forem considerados idôneos sejam admitidos à Profissão Solene, pela qual se incorporam definitivamente à Ordem”.

Neste retiro os Frades têm recebido formações específicas, orientação espiritual e momentos de partilhas, sempre orientados pelos formadores do Noviciado Comum: Frei Jair Ferreira de Cruz, OFM, Frei Valdemir Nelo Rufino, OFM e Frei Neuzimar Santana Campos e Silva, OFM. Os mesmos retirantes também têm compartilhado momentos de orações com os 16 noviços que estão iniciando o ano de formação e de caminhada.

Os Trinta dias de retiro, além de revigorar o dom da vocação, oferece a oportunidade para refletirem e ponderarem as responsabilidades que a Profissão Solene trará em suas vidas. Uma oportunidade ímpar que a Ordem oferece aos que desejam a consagração definitiva. Deste modo continuemos rezando pela vida e vocação destes frades retirantes, de modo especial nos meses de fevereiro e junho em que a Custódia Franciscana das Sete Alegrias de Nossa Senhora e a Custódia Franciscana do Sagrado Coração de Jesus receberão os votos definitivos respectivamente desses jovens “Filhos de São Francisco de Assis”.

Fraternalmente,

Frei Everton Piôtto, OFM

Outras Postagens

2 thoughts on “Frades fazem retiro em preparação à Profissão Solene

  1. Eu tenho 39 anos e seu pudesse voltar ao tempo e tinha seguido o caminho religioso. Que Deus abençoe os irmãos tão resignados.

  2. Na palavra “minoridade”, que e a dimensao que qualifica nossa vocacao fraterna e o modo de nos relacionarmos com Deus e os irmaos, ocorre o encontro com Deus (em Jesus, a figura central cuja cabeca forma o “O” de minoridade) que inspira os dois frades na dimensao da diaconia e do servico ao menino de bone. Este, por sua vez, representa a todos os homens e mulheres de nosso tempo, os que necessitam de nossa atencao e cuidado, os que habitam as periferias existenciais, os excluidos e marginalizados. Alem da relacao da minoridade com o servico, estabelece-se a relacao do encontro com a Criacao e a evocacao do cuidado com sua integridade atraves do broto de planta que nasce da letra “D”, da palavra “minoridade”. Quanto as cores escolhidas, que alternam do verde ao roxo, elas fazem referencia aos tempos liturgicos e as etapas da maturacao da uva, que, ao alcancar o apice de sua vida, esta pronta para tornar-se o vinho que alegra o coracao do homem e foi escolhido por Cristo para ser sacramento de Seu proprio sangue. Esta relacao e importante em nossa espiritualidade franciscana, que compreende o misterio da Encarnacao do Filho, como misterio de sua minoridade, assim como o misterio eucaristico tambem o e. Deus, tao humilde, se rebaixa para aparecer a nos na modesta aparencia do pao. Assim, alem do exemplo do Lava Pes, ja lembrado, que demarca um modo de relacao com os irmaos, o Sacramento Eucaristico e o sacramento que nos permite, cada vez mais, aprofundarmos nossa identidade de menores atraves da oracao e acao de gracas a Deus.

Deixe uma resposta

Início