Frades missionários de nossa Custódia relatam um pouco de sua missão na Itália

Considerando os seis primeiro meses da missão dos freis Ademir Francisco Matilde (Neco), Pedro Neto Alves Lima, Patrick Roberto de Souza e Flaerdi Silvestre Valvassori, a fraternidade missionária em Capaccio/Itália, por meio do Frei Patrick, fez e enviou-nos um relatório, como segue:

Fruto de uma decisão capitular, a missão em terras italianas, concretizou-se quando os confrades Frei Ademir Francisco, Frei Bruno Scapolan e Frei Rodrigo de Castro pensaram um projeto de vida e missão.

Os seis (6) primeiros meses foram dedicados para o estudo da língua, conhecimento da realidade provincial e interação com os frades pertencentes à província. Para esse processo cada irmão foi destinado a uma fraternidade, são elas: Bracigliano (Frei Pedro), Sarno (Frei Patrick) e Scafati (Frei Neco). A segunda fase do projeto foi a de formar a comunidade religiosa dos freis brasileiros.

No dia 14 de Setembro eles se transferiram para a cidade de Capaccio-Paestum no Convento de Santo Antônio. Na nova comunidade o primeiro passo foi organizar e estruturar a vida interna de oração e trabalhos. Por intermédio do Frei Giusepe (Provincia), foi apresentado aos freis o senhor Antonio Bonifácio, ele é um leigo saveriano, Diretor da Ufficio Migrantes da diocese de Salerno e Coordenador da Região Campanha da Ufficio Migrantes.

A Ufficio Migrantes (U.M.) é um órgão da Conferência Episcopal Italiana que nasceu no ano de 1965, com a finalidade de atender aos imigrantes italianos, e com o passar dos anos a U.M. amplia a sua forma de atuação, trabalhando não somente com os imigrantes italianos em outros países, mas inicia um trabalho com os emigrantes que vêm morar na Itália. A U.M trabalha para formar comunidades étnicas, para que os emigrantes possam encontrar os seus compatriotas e que esses possam ser uma referência e apoio nas mais possíveis situações.

A convite do Antonio Bonifácio, os freis brasileiros fazem parte do conselho da Ufficio Migrantes a nível diocesano e regional. E juntos estão trabalhando para organizar uma comunidade brasileira. E já em contato com alguns brasileiros que vivem na região, percebeu-se, ao dialogar com eles, algumas situações que estão vivendo, por exemplo, brasileiros em situação de toxico dependentes, desempregados, crianças e adolescentes que passam a maior parte do tempo sozinhos enquanto os genitores trabalham fora. São realidades em que os membros da U.M procuram ajudar para uma vida mais justa e digna das pessoas na Itália.

Outro trabalho que está sendo desenvolvido é o “Progetto Presidio di Caritas Italiana”. Consiste em escutar e ajudar operários com orientações jurídicas, acolhida, ajuda médica e alimentícia. O projeto conta com uma equipe que trabalha em rede para atender as necessidades supracitadas. Os freis farão o trabalho de escuta e direcionamento das pessoas que a eles procuram.

Frei Patrick Roberto de Souza, OFM




 

Outras Postagens

Deixe uma resposta

Início