Solenidade de São Pedro e São Paulo: “Estes santos são testemunhas de fidelidade à missão confiada por Jesus”

“Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo”. Com esta afirmação Pedro faz sua profissão de fé em Jesus como sendo o Salvador, o Filho de Deus. Ele vai além das afirmações feitas pelas pessoas que viam e ouviam Jesus e presenciavam os sinais realizados pensando que fosse um dos profetas ressuscitado. Jesus afirma que a consciência que Pedro tem foi revelada por Deus e não por outra pessoa humana. Jesus reconhece em Pedro o líder que precisa para cuidar de sua nova família: “tu és Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja”. O termo “Igreja” na língua de Jesus significa “assembleia reunida”. Então Pedro será o responsável por manter a unidade dos irmãos e irmãs que vão se reunir depois da ressurreição de Jesus. É uma missão que Pedro não esperava e nem compreendia bem no que consistia.

Na primeira leitura dos Atos dos Apóstolos vemos como Pedro está cumprindo a sua missão e, por ser liderança da Igreja de Jesus, sofre a perseguição dos judeus e dos governantes. Herodes mandou matar Tiago, torturar outros irmãos e prendeu Pedro. Esta cruz que os cristãos começam a carregar não era surpresa, pois Jesus já havia anunciado que haveriam de carrega-la em seu nome. Pedro não voltou atrás e foi fiel até à morte. Contudo, a Igreja de Jesus se fortalecia e criou bases para ir pelo mundo sempre acompanhada pelo próprio Jesus ressuscitado.

São Paulo acolheu o chamado de Jesus durante uma viagem de perseguição aos cristãos. Quando tomou consciência de sua missão, tornou-se o maior missionário da Igreja, levando o Evangelho a todos os povos do mundo então conhecido. Na prática, Paulo usou seus conhecimentos e sua inteligência para decifrar as revelações de Deus e anunciar a verdade aos simples e aos letrados daquele tempo. O autor das cartas a Timóteo atribui a Paulo o seu conteúdo, mas a época que foram escritas e o vocabulário são outros. Paulo já tinha sido martirizado, então o autor escreve os méritos do grande missionário que ficou fiel até o fim, sendo martirizado em Roma, como já tinha sido também Pedro.

Para todos os cristãos de hoje estes santos são testemunhas de fidelidade à missão confiada por Jesus. Por isso, todos que fazem parte de sua Igreja têm a missão de abraçar o Evangelho como forma de vida e dar continuidade ao projeto de Jesus “para que todos tenham vida em abundância”. Nem poderosos deste mundo, nem perseguição, nem morte podem impedir o Reino de Deus. Como os Apóstolos Pedro e Paulo, também ler bem os sinais dos tempos e escutar o que Deus está dizendo à sua Igreja hoje e ser fiel à sua Palavra e à missão.

Frei Valmir Rams, OFM

Outras Postagens

Deixe uma resposta

Início