Histórico da Custódia: Elementos constituintes daquilo que somos hoje

Após traçarmos, na medida do possível, o quadro histórico inicial de nossa instituição, terminamos esta série de artigos abordando alguns dos elementos mais significativos deste passado repleto de alegrias e tristezas, esperanças e sonhos. Após a chegada dos dez primeiros frades napolitanos outras levas de missionários foram enviados ao Brasil, ocupando as brechas deixadas pela falta de sacerdotes no interior paulista e servindo de propagadores do carisma franciscano por onde passavam.

De acordo com a revista comemorativa dos 40 anos da Custódia (1947-1987: 40 anos da Custódia do Sagrado Coração de Jesus do Estado de São Paulo da Província Seráfica de Nápoli-Itália”), eis alguns dos nomes destes religiosos e as respectivas datas de sua chegada:

“No dia 15 de fevereiro de 1948, chegaram da Itália outros três reforços nas pessoas de Frei Félix Mascheri, Frei Valentim Vacchiano e Frei Clemente Grassi, provisoriamente ficando em Olímpia, onde foram alvo de grandiosa e festiva recepção. Frei Valentim logo obteve provisão de vigário ecônomo da paróquia de São Jose de Severínia, mas, quem tomou posse, aos 17 de julho do mesmo ano, foi Frei Samuel Bianco, chegado a apenas algumas semanas antes e balbuciando as suas primeiras palavras em português e Frei Valentim com sotaque espanhol, foi chamado pelo Bispo em Jaboticabal, para exercer o cargo de redator do jornal diocesano “O Ascensor”, e de secretario particular do Sr. Bispo. Frei Felix, por sua vez, de avião, como descido do céu, foi tomar posse da Paróquia vacante do Bom Jesus em Paulo de Faria, aos 13 de junho de 1948.

Frei Clemente, sucedendo ao Frei Roque, ficou na direção da paroquia de São João Batista de Olímpia, aos 2 de agosto do mesmo ano, em cerimonia que viu nascer a Ordem Terceira Secular de São Francisco de Assis com 15 noviços e noviças “ad hoc” preparados.

Seguem outros operários e em todas as horas, a saber: Pe. Frei Hermenegildo Sellitto, chegado da Itália em 1951, com o destino de ir para Bebedouro; Pe. Frei Tarcísio Santoro, chegado da Itália em 1952 com destino a Olímpia; Pe. Frei Jeronimo Noviello, chegado da Itália em 1952, com destino a Olímpia; Pe. Frei Aurélio da Conceição Di Falco, chegado da Itália em 1952, com destino a Bebedouro; Pe. Frei Próspero Vecchione, Pe. Frei Paulino Vitale, Pe. Frei Jacinto Posillico, Pe. Frei Querubim Rega, chegados da Itália em agosto de 1954; Pe. Frei Xisto Teuber, alemão, naturalizado brasileiro, ingressou na Custodia em 1955; Pe. Frei Dionísio Marinelli, Pe. Frei Vicente Borrelli, chegados da Itália no dia 7 de marco de 1958, com destino a Bebedouro; Pe. Frei Raymundo Talhofer, alemão, veio do Japão a serviço da Colônia Japonesa, em 1959; Pe. Frei Cornelio D’Onofrio, chegado da Itália em 1960, com destino a Mirassol; Pe. Frei Inácio Murith, suíço, veio do Japão a serviço da Colônia Japonesa de Guatapará, em 1962; Pe. Frei Amadeu Napolitano, chegado da Itália em 1968, com destino a Marília.”(p. 08-09)

Também foram construídas obras para a evangelização e ação social, em resposta às exigências pastorais e de encontro com a própria doutrina social da Igreja.

“Aos 24 de fevereiro de 1955, oito anos depois da chegada dos primeiros frades da Custódia, a missão foi elevada a Comissariado Franciscano do Sagrado Coração de Jesus do Estado de São Paulo, por Decreto do Ministro Geral e seu Definitório. Em agosto de 1967, vinte anos depois do inicio da missão no interior de São Paulo, o Comissariado foi elevado a Custódia e

denominado Custódia Franciscana do Sagrado Coração de Jesus do Estado de São Paulo. A Custódia reunida em Capítulo de 18 a 22 de outubro de 2010, decidiu começar o processo de sua autonomia da Província Napolitana. No dia 30 de Novembro de 2012, com a presença do Ministro Geral Frei José Rodriguez Carballo, do Definidor Geral para a América Latina Frei Nestor Inácio Shwerz e do Provincial de Nápolis Frei Agostino Esposito, foi declarada e celebrada solenemente a autonomia da Custódia, sendo ereta a nova entidade da Ordem.” (Frei Flaerdi S Valvassori, ofm – in: Introdução: Agenda Custodial, 2017).

Terminamos, com isto, todo o quadro histórico construído pelos frades no interior do Estado de São Paulo e hoje, também, no Triângulo Mineiro. Agradecemos a você que nos acompanhou durante este semestre, que o Bom Deus os abençoe sempre e lhes permita realizarem o verdadeiro encontro com Ele, na pessoa de Jesus Cristo, no olhar e viver dos pobres e dos simples de hoje. Sua companhia a cada artigo fora de grande importância para todos nós, tenha a certeza de que seu aprendizado e crescimento espiritual, que teve por contribuição estes dados históricos, servilhe-ão de incentivo e maior apreço pela nossa pequena instituição, que cresce na medida em que conta com vossa participação e apoio, presença e orações.

Quiçá Deus permita aos irmãos menores uma fecunda prole espiritual, ampla e atuante junto ao povo que lhes fora confiado. A Igreja espera ansiosa pelo grito de paz e justiça que deve ressoar sempre da parte dos pobres e marginalizados; espera que seus filhos tenham dignidade e vivam a experiência de justiça e fraternidade universal, por isso conta com o carisma franciscano, conta com os filhos de São Francisco, conta com cada um daqueles que amam e se identificam com esta espiritualidade.

Que o Senhor nos abençoe e nos guarde, que Ele volte para nós o seu rosto e se compadeça de nós, volva para nós o Seu olhar e nos dê a Paz! Amém!


Cronologia das datas mais importantes destes 70 anos de atuação e evangelização Custodial

1945 – O Bispo de Jaboticabal, D. Antônio Augusto Assis, pede franciscanos para sua Diocese;

1946 – O Ministro provincial de Nápoles, Fr Jácomo Jovine, ofm, recebe a liberação do território para dar início à Missão;

1946 – Começa a divulgação e procura por missionários ;

1947 – Os frades recebem a Cruz Missionária;

Março de 1947 – Os missionários já designados são recebidos pelo Papa Pio XII;

02 de abril de 1947 – Partem de Nápoles no navio “Andrea Gritti” dez missionários italianos;

17 de abril – Chegam ao porto de Santos, aportando somente depois, no Rio de Janeiro, seguindo para o Convento Franciscano do Largo Carioca aguardando os trâmites entre a Província da Imaculada Conceição do Brasil, a Cúria Geral da Ordem e o Bispo Coadjutor D Gabriel;

1947 – São recebidos nas primeiras paróquias: Guaraci (06/05/1947), confiada à Frei Eugênio de Rosa, e o irmão Frei Frederico; Olímpia (Paróquia São João Batista aos 11/05/1947), a Frei Roque Biscione, Frei Justino Di Giorgio e Frei Ângelo Ruggiero; Nossa Senhora da Abadia – Cajobi (12/05/1947), confiada à Frei Januário Pinto juntamente com o irmão Frei Benedito Faticato;

1947 – Aos 13 de maio Frei Marcelo Manília assume a Paróquia de Bebedouro (Paróquia São João Batista), ao lado dos irmãos Frei Leonardo Ferraro e Frei Berardo Paulino;

1948 – Paróquias de Severínia e Taiúva, confiadas a Frei Samuel Bianco, ofm (inicia-se uma segunda leva de missionários);

1948 – Paróquia Bom Jesus de Paulo de Faria confiada à Frei Félix Mascheri, ofm;

1948 – Aos 02 de agosto – Fundação da OFS de Olímpia, no dia da posse de Frei Clemente Grassi, ofm nesta Paróquia;

1948 – Frei Valentin Vachiano, ofm designado pelo Bispo de Jaboticabal a trabalhar no informativo diocesano “O Ascensor”; também é no meado secretario particular do bispado;

1949 – Os frades tomam posse na Paróquia Santo Antônio de Taiúva-SP;

1951 – Catedral de Jaboticabal;

1952 – Compra do terreno para construção de Orfanato / Educandário Santo Antônio em Bebedouro;

1952 – Assumem a Paróquia S Gabriel Arcanjo – Jaborandi-SP;

1953 – À frente da paróquia de Mirassol (Paróquia São Pedro) (da qual dependiam: Jaci, Tarimba, Planalto, Uchoa, Buritama) na pessoa de Frei Antônio Zimmermann, ofm;

1953 – Bastos (Paróquia São Francisco Xavier) entregue aos cuidados de Frei Clemente Grassi;

1953 – Paróquias de Paulo de Faria, Veadinho do Porto (Riolândia), também sob os cuidados dos frades;

1954 – Pedra fundamental do Colégio Seráfico N. Sra. de Fátima de Mirassol-SP ;

1954 – Confiada a Paróquia São Pedro de Mirassol, que antes pertencia à Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil ao Comissariado Franciscano;

1954 – Ereção da Paróquia N. Sra. de Lourdes, nas dependências da antiga igreja São Benedito em Garça, e entrega aos cuidados do cura Frei Aurélio di Falco, ofm;

1955 – Inauguração da tipografia em Garça, nascia o jornal “Estrela da Manhã” por intermédio de Frei Aurélio di Falco, ofm;

1955 – Assumem a Paróquia Santa Isabel de Uchôa-SP ;

1955 – Instalação da Paróquia N. Sra. de Lourdes de Garça-SP com Frei Aurélio di Falco, ofm;

1956 – Fundação e Pedra Fundamental do Patronato Juvenil Garcense (um orfanato para crianças desamparadas) por Frei Aurélio di Falco, ofm;

1956 – Recebimento de doação do Ginásio São Francisco de Parapuã-SP;

1956 – Recebimento da doação do espaço do Ginásio São José – Bastos-SP;

1957 – Inauguração da Igreja de Bastos e Trabalho Junto aos japoneses;

1957 – Entrega do direito de usufruto da Igreja Nossa Senhora Aparecida de Olímpia e do terreno ao entorno da igreja aos frades da Custódia;

1958 – Início dos trabalhos com a colônia japonesa em Ribeirão Preto-SP;

1958 – Frades chegam a Marília para trabalhar junto ao Colégio São Bento, onde assumem sua direção e recebem-no como doação por parte do bispo diocesano, assume como o primeiro responsável, Frei Xisto Teuber, ofm;

1958 – A igreja Nossa Senhora de Fátima de Marília é confiada aos frades;

1958 – Fundação do Educandário de Bebedouro (orfanato);

1959 – Assumem a Paróquia N. Sra. Aparecida de Terra Roxa-SP;

1959 – Ereção da OFS de Marília;

1960 – Assumem a Paróquia Nossa Senhora Aparecida de Nova Aliança-SP;

1961 – Criação da Paróquia Nossa Senhora de Fátima – Marília-SP tendo Frei Xisto Teuber, ofm como seu pároco;

1961 – Lançamento da Pedra 

Fundamental do futuro “Noviciado Franciscano”, aos cuidados de Frei Félix Mascheri, ofm em Olímpia-SP;

1963 – Inauguração do seminário de Mirassol;

1963 – Primeiro incêndio em Garça, nas dependências do Patronato Juvenil garcense;

1965 – Plena atividade do Cístulo Católico Estrela da Manhã – Bastos-SP – trabalho desenvolvido com os japoneses (Bastos, Marília, Garça);

1965 – Lançamento da Pedra Fundamental da Escola Industrial Kolping em Marília-SP;

1967 – Criação da Paróquia Santo Antônio Maria Claret de Ribeirão Preto-SP e ali permanece Frei Januário Pinto, ofm;

1967 – Assumem a Paróquia de Ibitiúva-SP na pessoa de Frei Paolino Vitale, ofm como seu Cura das almas;

1968 – Trabalhos pastorais em Iacri, Buritama, Parapuã, Severínia;

1968 – Instalação em Campo Limpo-SP de uma escola profissionalizante por Frei Xisto Teuber, ofm;

1968 – Inauguração oficial do Educandário Santo Antônio (até então Orfanato Santo Antônio) de Bebedouro-SP;

1969 – Assumem a Paróquia Senhor Bom Jesus da Lapa de Araçatuba na pessoa de Frei Mário Ramos de Oliveira, ofm;

1969 – Início dos trabalhos junto à Paróquia São Judas Tadeu – Franca-SP;

1969 – Assumem a Paróquia Sagrado Coração de Jesus de Ibitiúva-SP, na pessoa de Frei David Precaro, ofm;

1971 – Inauguração da Paróquia São Judas Tadeu – Franca-SP sob os cuidados pastorais de Frei Roque Biscione, ofm;

1971 – Ereção da OFS de Bebedouro – Fraternidade Sagrado Coração de Jesus;

1970-1973 – A Casa dos frades já atende aos pobres oferecendo cursos de corte e costura em Ribeirão Preto-SP;

1974 – Inauguração e bênção da Pedra Fundamental da Creche Berçário São Francisco de Assis em Franca-SP;

1974 – Chegada das irmãs “Pequenas Missionárias Eucarísticas” na cidade de Olímpia;

1975 – Fundação da OFS em Bastos-SP;

1977 – Visita do Ministro Geral da OFM aos frades da Custódia – Frei Constantino Koser, ofm (grande animador da Ordem);

1978 – Criação da Paróquia do Sagrado Coração de Jesus de Bebedouro-SP, Frei Januário Pinto, ofm assume como seu primeiro pároco;

1979 – Lançados os fundamentos da nova Igreja de Santo Antônio Maria Claret em Ribeirão Preto;

1980 – Retiro da Custódia com os frades da Fundação N. Sra. de Fátima do Triângulo Mineiro;

1980 – Fundação da Creche Cidade da Imaculada – Olímpia-SP ;

1987 – Lançamento da Pedra Fundamental do Convento Santa Maria dos Anjos em Franca-SP;

1987 – Segundo incêndio no Patronato Juvenil Garcense – Garça-SP;

1989 – A Custódia participa do Noviciado Interprovincial do Santíssimo Nome de Jesus, com a Custódia Franciscana das Sete Alegrias de Nossa Senhora e a Província do Santíssimo Nome de Jesus;

1993 – Marília passa a ser casa de Teologia;

1994 – Ereção da OFS de Garça-SP;

1995 – Ordenação diaconal de Frei Bernardo Paolino, ofm na cidade de Marília-SP;

1996 – Pedra Fundamental do Mosteiro Maria Imaculada das Irmãs Clarissas de Marilia-SP em chácara doada por benfeitora;

1998 – Compra e adequação de casa numa chácara para ereção do Convento São Boaventura – Olímpia-SP;

2000 – Dedicação do Altar da Paróquia Santo Antônio Maria Claret de Ribeirão Preto-SP;

2005 – Paróquia de Ribeirão Preto é declarada de Utilidade Pública Municipal (Lei 10357 de 13/04/2005);

2006 – Ereção da sede Custodial em São José do Rio Preto;

2011 – Alcançada a “Autonomia da Custódia”, ato que tornou esta independente da Província mãe italiana;

2014 – Adesão dos Frades da Fundação N. Sra. de Fátima do Triângulo Mineiro – MG à Custódia Franciscana do Sagrado Coração de Jesus;

2016 – Primeiro Capítulo Custodial após a adesão dos frades do Triângulo Mineiro.

2016 – Lançamento do site www.ofmscj.com.br



 

Outras Postagens

Início