Parte IV: Antologia Eucarística de São Francisco

Caro(a) irmão(ã), acompanhe conosco todas as terças-feira uma série de publicações, em cinco partes, da “Antologia Eucarística de São Francisco”, acerca dos escritos do santo, onde ele expressa seu amor e cuidado a Cristo Eucarístico. 

 Esperamos que ajude em vosso aprofundamento na Espiritualidade cristã e franciscana.

Tenha uma boa leitura e reflexão.

PAZ e BEM!

Equipe de Comunicação



Acesse à:

  Parte I  |  Parte II  Parte III 



TESTAMENTO (1-12)

1 Deus, nosso Senhor, quis dar a sua graça a mim, o irmão Francisco, para que começasse a fazer penitência; 2porque, quando eu estava em pecados, parecia-me muito amargo dar com os olhos nos leprosos; mas o mesmo Senhor, um dia, me conduziu ao meio deles e com eles usei de misericórdia. 3E ao afastar-me deles, o que antes me parecera amargo, converteu-se para mim em doçura de alma e de corpo: e em seguida, passado um pouco de tempo, saí do mundo.

4E o Senhor me deu tão grande fé nas suas igrejas, que nelas com simplicidade o adorava, dizendo assim: 5Adoramos-te, santíssimo Senhor Jesus Cristo, aqui e em todas as tuas igrejas que estão por todo o mundo, e te louvamos, porque pela tua santa cruz remiste o mundo.

6Depois disto, deu-me o Senhor e me dá tanta e tal fé nos sacerdotes que vivem segundo a norma da santa Igreja romana, pelas ordens que têm, que, se alguém me perseguir, quero recorrer a eles. 7E mesmo que eu tivesse tanta sabedoria quanta teve Salomão, se encontrasse os pobrezinhos sacerdotes deste mundo nas paróquias em que moram, não quereria aí pregar contra a sua vontade. 8E a eles e a todos os demais sacerdotes quero temer, amar e honrar como a meus senhores. 9E não quero considerar neles pecado, porque neles vejo o Filho de Deus, e são meus senhores. 10E por isto o faço: porque não vejo coisa alguma corporalmente, neste mundo, daquele altíssimo Filho de Deus, senão o seu santíssimo Corpo e Sangue, que eles recebem e só eles aos outros administram. 11 E estes santíssimos mistérios sobre todas as coisas quero que sejam honrados e reverenciados e colocados em lugares preciosos.

12E os escritos que tiverem os seus santíssimos nomes e as suas palavras, onde quer que os encontre em lugares impróprios, quero recolhê-los, e peço aos demais que também os recolham e os coloquem em lugar decente. 13E a todos os teólogos e aos que nos ministram as santíssimas palavras divinas, devemos reverenciar e venerar, como a quem nos comunica espírito e vida (Jo 6, 64).

TESTAMENTO DE SENA (1-5)

1Escreve que eu abençoo todos os meus irmãos que estão na Ordem, e bem assim todos os que nela entrarem até ao fim dos séculos.

2Porque a minha fraqueza e sofrimentos, causados pela doença, me impedem de falar, brevemente, nestas três palavras, eu manifesto a meus irmãos a minha vontade, a saber:

3Que em memória da minha bênção e do meu testamento, sempre se amem mutuamente, 4que amem sempre nossa senhora a santa pobreza e a guardem, 5e sempre se conservem fielmente sujeitos aos prelados e a todos os clérigos da nossa santa madre Igreja.

REGRA PRIMEIRA (19, 1-3; 20, 5-6)

19. Que os Irmãos vivam catolicamente

1Todos os irmãos sejam católicos, vivam e falem como católicos. 2E se algum se afastar da fé e vida católica por palavras ou obras, e não se emendar, seja irremediavelmente expulso da nossa Fraternidade. 3E a todos os clérigos e a todos os religiosos, nós os tenhamos por senhores nas coisas que respeitam à salvação da alma e não se desviam da nossa Religião; e veneremos no Senhor a ordem que têm, o seu ofício e ministério.

(…)

20. Da confissão dos Irmãos e da comunhão do Corpo e Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo

5E, assim contritos e confessados, recebam o Corpo e Sangue de nosso Senhor Jesus Cristo com muita humildade e respeito, recordando o que o mesmo Senhor disse: Quem come a minha carne e bebe o meu Sangue, tem a vida eterna (Jo 6, 54); e ainda: 6Fazei isto em memória de mim (Lc 22, 19).

Outras Postagens

Início