Jovens de Garça/SP iniciam uma fraternidade da JUFRA

I – OS PRIMEIROS PASSOS

“Disse Jesus: Um semeador saiu a semear. E, semeando, parte da semente caiu ao longo do caminho; os pássaros vieram e a comeram…Outras sementes, enfim, caíram em terra boa: deram frutos, cem por um, sessenta por um, trinta por um.” São Mateus, 13 – 4-8

Por meio dos frades menores, religiosas franciscanas e membros da Ordem Franciscana Secular (OFS), a comunidade garcense se tornou um terreno fértil para o afloramento de vocações franciscanas, assim como no Evangelho acima descrito. Impelidos pelo exemplo de São Francisco de Assis e atentos ao chamado que diz: “Vai e restaura a minha Igreja!”, renovado pela família franciscana de Garça/SP, surgiu o desejo entre os jovens de poder fazer parte desta família e de viver o carisma franciscano.

“A Regra e a vida dos franciscanos seculares é esta: observar o Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo o exemplo de São Francisco de Assis, que fez do Cristo o inspirador e o centro da sua vida com Deus e com os homens.”

Regra e vida da OFS

Sendo assim já no segundo semestre do ano de 2016, um pequeno grupo já começara a se reunir e discutir a proposta de iniciar uma fraternidade da JUFRA (Juventude Franciscana). As primeiras sementes foram lançadas durante os encontros do grupo de jovens Geração Franciscana da Paróquia Santuário Nossa Senhora de Lourdes, e com algumas orientações de frades franciscanos. Mas quis o Senhor que aquele não fosse o momento para tal, contudo tais ações foram importantes no sentido de preparar os corações para acolher a missão que ainda viria.

No início deste ano, com a chegada de novos frades a Garça/SP, que trouxeram consigo uma proposta da Custódia Franciscana do Sagrado Coração de Jesus, de estimular a formação de novas fraternidades da JUFRA, a semente que havia caído em terra fértil enfim começa a crescer.

A partir daqui destaca-se a participação de dois personagens importantes nessa caminhada recente, em uma fase que ainda não era possível ao grupo caminhar sozinho, primeiramente frei José Aécio de Oliveira Filho, OFM, que juntamente com a OFS (fraternidade Santa Maria dos Anjos) e os demais frades, orientados pelo espirito do discernimento, levantou e levou o convite aos primeiros jovens chamados a esta missão, além de conduzir os primeiros encontros, posteriormente a missão de acompanhar o grupo passou as mãos de Frei Eduardo

Augusto Schiehl, OFM, que com dedicação conduziu o grupo e o tem acompanhado até o presente momento.

Com o passar dos meses o grupo foi ganhando um rosto com a chegada de novos irmãos, e com a dedicação de cada jovem o que outrora era apenas um grupo se transformou verdadeiramente em uma fraternidade de irmãos. Atualmente contamos com a participação de dez irmãos: Ana Beatriz Rabello Valsecchi, Bernardo Freitas Gonçalves, Carolina Serapião Grejo, Gustavo da Silva Gomes, Jaíne Cunha Dama, Júlio Tellini, Laura Luciano Sparapan, Maria Rita de Matos Travizan, Maithê Mantovanelli de Paula e Seme Rabeh Faustino.

No dia 04 de novembro de 2017, ocorreu o encontro com o formador Regional da JUFRA do Estado de São Paulo, Vinícius de Menezes Fabreau. Devidamente orientados, os trabalhos foram direcionados para a escolha do nome da fraternidade e a eleição de um secretário fraterno e um Formador.

II – A ESCOLHA DO NOME DA FRATERNIDADE

“Altíssimo, glorioso Deus, iluminai as trevas do meu coração, daí-me uma fé reta, uma esperança certa e uma perfeita caridade. Mostra-me, Senhor, o reto sentido e conhecimento, a fim de que eu cumpra o teu santo e veraz mandato. Amém.”

Inspirados por esta oração de Francisco de Assis proferida diante do crucifixo de São Damião e atentos as palavras de São Paulo que nos exorta que a caridade é a maior de todas as virtudes, no dia 17 de novembro data em honra a Santa Isabel da Hungria, escolheu-se que a fraternidade se denominaria “Perfeita Caridade”. Nome este que não define o momento atual da fraternidade, mas que evoca uma missão de vida, uma busca por um ideal.

III – DOS SERVIÇOS

“Todo o que quiser tornar-se grande entre vós, seja o vosso servo; e todo o que entre vós quiser ser o primeiro, seja escravo de todos. Porque o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir” São Marcos, 10 – 43, 45

Após a indicação dos nomes, no domingo 22 de novembro, depois de um breve momento de espiritualidade conduzido por Frei Eduardo, deu-se nas dependências do Patronato São Francisco de Assis a eleição para os serviços de formação e secretariado. Desse modo foi eleita como secretária fraterna a jufrista Maithê Mantovanelli de Paula e como secretário de formação Gustavo da Silva Gomes. Que Nosso Senhor Jesus Cristo que se fez servo de todos os homens possa acompanhar cada irmão orientando-os com os dons do Espírito Santo.

Pedimos ao Senhor que nos dê perseverança e que cada vez mais nos dê irmãos e irmãs comprometidos com a causa do Evangelho e por intercessão de São Francisco de Assis, Santa Clara e Santa Rosa de Viterbo, que possamos estar sempre atentos a voz de Deus que nos chama a viver o Evangelho com especial atenção a todas as criaturas que se encontram em situação de vulnerabilidade.

Agradecemos a toda a família franciscana garcense já destacada aqui. E pedimos as vossas orações.

Paz e Bem!

“Comece fazendo o que é necessário, depois o que é possível, e de repente você estará fazendo o impossível.”

São Francisco de Assis

Gustavo S. Gomes




 

Outras Postagens

Início