XXIV Assembleia dos Estudantes, em Garça/SP, segue no ritmo de muita fraternidade

O quarto dia da Assembleia dos Frades de Profissão Temporária teve início às 7h30 com as Laudes no Santuário Nossa Senhora de Lourdes, seguido de café matinal enriquecido com partilhas e fraternal convivência. O primeiro momento de reflexão em grupo foi dirigido pelo secretário para formação e estudos: Frei José Luís da Costa, OFM. O mesmo abordou temas relacionados à vida fraterna e aos impactos positivos e negativos que esta causa em cada um dos frades, dependendo de sua disponibilidade e resiliência. Assim como um vaso quebrado, que pode ser reconstituído a partir de seus cacos, todo frade é levado a se reconstruir após os confrontos consigo mesmo e com os outros. Enfrentar as limitações que a vida impõe em níveis pessoal e fraterno, não deixando que “roubem o sim que é dado por cada um”, é o valioso segredo para progredir na Vida Religiosa Franciscana.

O confrade também agradeceu a presença dos irmãos estudantes, associando-os a este vaso que pode e precisa ser reconstituído a partir dos seus cacos. Este quebrantamento do coração acontece quando há necessidade de se exercitar o perdão, a misericórdia e o mútuo compromisso de uns para com os outros. Não permitindo que o mal interfira na vida de fraternidade com as intrigas, “fofocas” e escândalos, o frade menor é chamado a colocar em prática os valores cristãos, tão caros à uma comunidade de fé. Lembrando os estudantes a respeito da compaixão a ser mantida entre os mesmos, destacou o fato de que este “importar-se com o outro” é a condição imprescindível para que todos tenham boa convivência fraterna e adequada partilha de dons.

Frei José Luís aproveitou o ensejo para testemunhar acerca de sua realidade enquanto formador e lembrou aos irmãos acerca do compromisso fraterno assumido na profissão, onde a resposta do caminho deve ser dada de modo particular, por cada um, individualmente. Em contrapartida, todo franciscano tem por compromisso auxiliar e colaborar com o outro no caminho de salvação e conversão, daí a necessidade de se tomar consciência da importância do trabalho em grupo, ajuda mútua e partilha dos dons. Elementos como a caridade no falar e no agir; a necessidade de se perdoar e agir por caridade diante das limitações do outro; o reconhecer-se limitado e equivocado ás vezes somam alguns dos fatores necessários à Vida Religiosa por si mesma, que se dirá da franciscana. O poverello de Assis deixou imensos legados testemunhais de conversão e mudança de vida além da necessidade de transformação do próprio coração; posições cabíveis aos frades, bastando-lhes vivenciar e colocar em prática tais ensinamentos. A mensagem principal é a de que, a seu exemplo, todos consigam anunciar o Evangelho da melhor forma.

A partilha com o secretário de formação terminou com a abertura para perguntas e interferências dos frades, que expressaram aquilo que acreditam e esperam da instituição. Antes do encerramento com o almoço os frades elegeram os novos representantes e pensaram as propostas para o ano seguinte e elegeram seus novos representantes para moderação, secretaria e representação junto às instancias maiores da Custódia.

No período vespertino fez-se presente novamente o secretário para formação e estudos a fim de partilhar acerca dos temas discutidos pelos frades a respeito da formação, sendo sucedido por Frei João Antônio, que deu continuidade ao encontro encerrando o tema central proposto para a Assembleia: “Maria na espiritualidade Franciscana”, apresentando a relação de São Francisco e as devoções populares e expressões de seu amor por Maria Santíssima e pela Igreja. Ao final da tarde os professos temporários seguiram para a chácara onde se realizará o passeio fraterno e o retiro pré-renovação dos votos, a fim de se realizar, nesta mesma noite, momentos de partilhas, trocas de experiências e convivência fraterna.

Em louvor de Cristo, amém.

Frei Everton Piotto, OFM




 

Outras Postagens

Início