Ministro Geral e seu Definitório da OFM visita o Brasil

São Paulo (SP) – A Celebração Eucarística às 16h30 deste sábado (17/02), presidida pelo Ministro Geral da Ordem dos Frades Menores, Frei Michael Perry, encerrou o Encontro do Definitório Geral com os Ministros e Custódios das Conferências dos Frades Menores do Brasil e do Cone Sul. Desde a última segunda-feira, os frades se reuniram no Convento São Francisco (SP) com a missão de animar a Ordem e vivenciar um pouco a eclesiologia e o franciscanismo inseridos nas realidades desses países da América Latina.

Durante a manhã deste sábado, os frades se reuniram para avaliarem as propostas surgidas neste Encontro e traçar um itinerário de compromissos. Durante uma semana, Frei Michael apontou problemas como a ameaça do clericalismo à identidade de Irmãos Menores, insistiu na vocação para formar fraternidades onde se reconhece a presença de Deus em cada um dos irmãos e não economizou em palavras de esperanças. Sua homilia de encerramento, deixou bem claro esta mensagem de persistência e compromisso para recuperar e renovar a identidade carismática e evangélica da Ordem dos Frades Menores.

encerramento_170218_3Sua reflexão teve como base a tentação de Jesus no deserto, o evangelho deste domingo. “Talvez esse pequeno detalhe possa indicar que Jesus reconhece que a tentação de abandonar o chamado de Deus ou renunciar à identidade que recebemos como filhos de Deus e co-herdeiros com Cristo é um desafio de todos os dias”, disse.

E segundo ele, a primeira lição concreta disso é: todos os dias estamos sujeitos a fraquezas. “Mas também, todos os dias, o Senhor quer que renovemos nossa resposta, deixemo-nos encher de esperança, de modo que, com criatividade e compromisso, vivamos a nossa vocação de irmãos e menores. Não podemos dizer: hoje sim e amanhã veremos. Mas … Todos os dias! Minha resposta é todos os dias. Com forças ou sem elas, com vigor ou fraqueza, com fertilidade ou aridez, o Senhor aguarda minha resposta todos os dias. ‘Agora faço novas todas as coisas’ (Ap 21, 5)”, animou.

“O tema do discipulado cristão no Evangelho de São Marcos está diretamente relacionado à ideia de que a identidade é algo que deve ser continuamente reafirmado. Por esta razão, a Formação Permanente em nossa relação pessoal com Cristo e entre nós como comunidade de fé e fraternidade da Ordem é fundamental para perseverar no compromisso que fizemos diante de Deus. Mas a Formação Permanente também tem outro propósito: nos mantém alerta aos novos sinais dos tempos, às novas oportunidades para viver mais plenamente a vida evangélica mesmo em meio à confusão da mudança constante, à instabilidade e às ameaças à dignidade humana ou à integridade da criação”, ensinou.

encerramento_170218_2

Para o Ministro Geral, o único antídoto contra a ameaça de se quebrar sob a pressão das múltiplas tentações que aparecem diariamente em nossas vidas é que adotemos um modo de vida que inclua o compromisso diário de seguir Jesus, conscientes de que sempre O seguimos como Irmãos em Fraternidade. “Vejamos como Jesus o faria: Ele constantemente ‘se retira’ ou ‘sobe’ para um lugar calmo com seus discípulos, nunca sozinho (Marcos 3, 7.10; 6, 30-31). Jesus propõe um ‘moratorium‘; uma forma de discipulado estruturada em torno do ‘tempo livre’ de sua pregação, ensino e cura dos mais necessitados. Ele nos revela que essa esta forma ‘alternativa’ de viver é vital para manter viva a chama do Espírito de Deus presente em nós e ardendo intensamente”, destacou.

“São Francisco teve esta mesma ‘visão’ e colocou em prática este mesmo método encontrado na vida de Jesus; e também convidou a seus discípulos a abraçar essa maneira de viver sua fé cristã”, ensinou. “Portanto, todos nós, os Frades Menores, começando pelo Ministro Geral, e continuando com todos os Ministros e com cada frade, precisamos aprender desta maneira de Jesus e Francisco, essa prática de renovação contínua de fé, esperança e amor, levando-nos um ‘tempo de qualidade espiritual’ para permitir que o Espírito Santo toque nossos corações, cure nossas feridas e nos abra à ação efetiva que nos impele a fazer escolhas sérias, responsáveis e significativas evangelicamente diante das necessidades de nossos irmãos e do Povo de Deus em geral. Se você não está disposto a gastar tempo para estar com ele, poderá ser um grande trabalhador, talvez cheio de muitas qualidades, talvez um excelente comunicador social, um bom elemento para a Província ou a Custódia, mas possivelmente alguém com pouca vida interior e, portanto, com uma ‘desnutrida espiritualidade’!”, ponderou, pedindo que o Espírito de Deus “se derrame em nossas vidas e em todas as entidades da Ordem dos Frades Menores. Que nós, ministros, sejamos os primeiros a abrir nossas vidas para a constante renovação de nossas mentes e corações para que Deus possa trabalhar efetivamente em e através de nós!”

“Irmãos, juntos com Francisco de Assis, nos comprometemos com essa renovação todos os dias de nossas vidas. ‘Vamos começar, pois até agora, pouco ou nada fizemos!’”, completou. No final da Celebração, Frei Michael entregou um Tau abençoado pelo Papa Francisco aos Ministros e Custódios que participaram do evento.

encerramento_170218_7

IMPRESSÕES DE FREI FIDÊNCIO

O Ministro Provincial anfitrião do evento, Frei Fidêncio Vanboemmel, falou da honra de acolher o Ministro Geral e seu Conselho e todos os frades das Conferências do Brasil e do Cone Sul. “Foi uma graça ter todos esses confrades aqui na nossa casa tão significativa, que é o Convento São Francisco”, disse, garantindo que tudo ocorreu dentro da programação planejada. “Foi feito o possível e o impossível para bem acolher os nossos irmãos que vieram de diferentes partes do Brasil e da América do Sul e também os confrades da Itália, ou seja, o Definitório Geral”, acrescentou.

Frei Fidêncio elogiou os trabalhos dos confrades do Convento São Francisco e da equipe da Sede Provincial que o ajudou a preparar este evento.  “O esforço de cada um deles possibilitou que o nosso encontro tivesse de fato a expressão de sermos uma única fraternidade. Essa foi uma característica muito bonita e cada frade, sobretudo os que vieram de fora, se sentiram à vontade como se fosse a casa deles, e assim o é. Outra impressão marcante foram as falas significativas porque o encontro como tal foi um lugar de muita escuta. Então, nos escutamos mutuamente”, observou o Ministro Provincial da Província da Imaculada.

encerramento_170218_5

Frei Fidêncio acredita que as expectativas também foram alcançadas porque o Definitório Geral veio, em primeiro lugar, para ouvir as Conferências do Brasil e do Cone Sul e cada entidade, seja Província ou Custódia, teve a oportunidade de expor aquilo que são realizações, conquistas, desafios e provocações. A partir desse ‘ouvir’ nasceu também a fala do Ministro Geral, que apontou para nós aquilo que é importante continuar a trabalhar, aquilo que devemos estar atentos enquanto ministros provinciais ou custódios, para dinamizar a vida da Ordem aqui na América Latina, particularmente no Brasil, Chile, Argentina e Paraguai, onde estão nossas presenças”, explicou, reconhecendo que saem fortalecidos deste evento.  “Se de um lado existem conquistas que são comuns, também existem desafios e provocações comuns. Quando isso é partilhado, podemos nos colocar em um caminho comum, que é o seguimento de Nosso Senhor Jesus Cristo, segundo a forma do Santo Evangelho que São Francisco abraçou com tanto carinho. Então, creio que nós, de certa forma, alcançamos os objetivos propostos pelo Definitório Geral”, avaliou Frei Fidêncio.

encerramento_170218_1

Frei Fidêncio destacou os seguintes pontos deste Encontro: A possibilidade de um projeto de conferência ou conferências para ajudar os frades em dificuldades; empenho na Formação Permanente, inclusive em cada uma das fraternidades; formar a todos os frades para a ter uma identidade franciscana, seja irmão ou sacerdote, mas com a identificação de Irmãos e Menores dentro da Igreja; transparência econômica e transparência administrativa; ampliar as presenças missionárias como por exemplo no Uruguai, onde não existe nenhuma presença; necessidade do redimensionamento com o decréscimo no número de frades. Esse redimensionamento não deve ser um empobrecimento para continuar as mesmas estruturas; Conselho Plenário da Ordem em Nairóbi neste ano vai colher subsídios para o Capítulo Geral; e formação e especialização do frade dentro do projeto provincial ou do projeto da Ordem.

Equipe de Comunicação da Província da Imaculada:

Frei Gustavo Medella, Frei Augusto Luiz Gabriel, Érika Augusto e Moacir Beggo

Fonte: franciscanos.org.br


MINISTRO GERAL FALOU AO VIVO NO FACEBOOK:

Bate-papo com o Ministro Geral da Ordo Fratrum Minorum – ofm.org

Publicado por Província Franciscana em Quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018


CONFIRA TAMBÉM: 

 





 

 

Outras Postagens

Início