Família Franciscana denuncia privatização da água

No mês passado (março de 2018) aconteceu o Fórum Mundial da Água 2018 (FMA). Em contraponto a esse evento, realizou-se o Fórum Alternativo Mundial da Água 2018 (FAMA), que define o FMA como uma “feira de negócios que visa promover um mercado que dá acesso às multinacionais do setor de água e do saneamento”, como descrito no site oficial do encontro.

A Conferência da Família Franciscana do Brasil – CFFB, por meio de um grupo, esteve presente no FAMA 2018, e participou mais tarde de um Seminário Internacional, com o tema “Água como direito humano e como bem comum: estratégias e resistências frente à privatização”, organizado pelo SINFRAJUPE, em parceria com diversas outras organizações da Igreja e da sociedade civil da América Latina, África e Europa.

Por meio de carta assinada pelo Presidente da Conferência, Frei Éderson Queiroz, OFMCap, a Família Franciscana pede que os religiosos e religiosas assumam e divulguem esse compromisso com a água.

A carta também convida todos e todas a conferirem as denúncias a respeito da negação ao direito à água e sugere caminhos para a superação das situações de injustiça que afetam as populações originárias em todo o mundo.

Fonte: crbnacional.org.br


Confira as cartas, na íntegra:

Carta CFFB – Frei Éderson

Carta Compromisso – CFFB



 

Outras Postagens

Início