CPO: Os temas Migrantes e Laudato Si, inspiraram os Frades à reflexão

TERÇA, 19 DE JUNHO
Às 9h00 iniciou-se uma nova sessão de atividade nesta segunda semana do CPO com uma metodologia diferente apresentada ontem (o “World Café”), que nos permitiu avançar para a realização de todo o trabalho no estaleiro com o olhar focado na semana passada do Conselho.

A primeira sessão tratou-se do tema “Migrantes, refugiados e refugiadas”. O texto que nos é dado como um “traço” mostra a enormidade sem precedentes do fenômeno migratório atual; as perguntas que nos seguem nos desafiam: como esse fenômeno nos afeta? Como responder a esta situação?

Pouco depois das 11h30, começa a segunda sessão do “World Café” dedicado ao tema “Jovens”. O “texto guia” destaca algumas características dos jovens adultos em todo o mundo.

Após a conclusão desta sessão, um breve resumo do trabalho realizado durante a manhã é concluído e a terceira sessão do dia está marcada para as 15 horas.

Em vez disso, a quarta fase desta sessão é eliminada para permitir que os moderadores e “facilitadores” reúnam e sintetizem as contribuições convergentes de todos os grupos.

No horário agendado começa a terceira sessão do dia com o mesmo esquema levado em consideração no segundo. Tema da sessão: “Fraternidade em missão”. O “traço” proporcionado lança um desafio: como empreender novas iniciativas de “fraternidade evangelizadora em missão” que envolvam todos os irmãos, portanto também os irmãos leigos, por vezes excluídos da evangelização. Este é o ponto de partida para esta terceira sessão do “World Café”.

Às 16h, os conselheiros concluem seu trabalho, enquanto moderadores e “facilitadores”, como de manhã, elaboram um resumo das intervenções.

Às 19 horas, os participantes do CPO são convidados para um restaurante na área para desfrutar de um churrasco africano. No final, todos retornam ao escritório do Conselho para encerrar o dia.

Fonte: ofm.org


QUARTA, 20 DE JUNHO

Hoje, 20 de junho, o Conselho Plenário da Ordem se reuniu às 9h da manhã na assembléia

A leitura da passagem da chave Superior onde São Francisco admoesta os frades de viver “à maneira dos pobres” e “estrangeiros e peregrinos” dirige o dia dos diretores para abrir o coração de cada um para o que Deus quer dar a eles durante o dia em um espírito de discernimento, visão e imaginação.

Seguindo a metodologia do “World Café”, na manhã de hoje, o tema foi abordado: “Evangelização no espírito de Laudato si ‘ “. O Papa Francisco, nesta encíclica, destaca como não se pode esperar construir um futuro melhor sem pensar na crise ambiental e no sofrimento dos excluídos. E como podemos nós frades franciscanos ser uma fraternidade “evangélica”, sempre aberta aos novos desafios da sociedade?

O que poderia acontecer se começássemos uma nova maneira de propor evangelização e catequese aos jovens, usando a visão e a espiritualidade da encíclica Laudato si ‘ ?

O segundo tema do confronto da manhã foi: “Um mundo que muda rapidamente”. Se a sociedade atual é caracterizada pela velocidade do processo de mudança e transformação, e isso é um fato que deve ser aceito. Os conselheiros foram chamados para discutir como nossa sociedade influencia nossas vidas é influenciada por essas mudanças e para questionar como é possível fazer uma mudança positiva, guiada pela luz do Evangelho.

À tarde os conselheiros foram chamados para discutir dois temas: “Instrumentos de paz em face da violência contemporânea” e “A vida religiosa e a visão do Papa Francisco”.

O que aconteceria se pudéssemos responder criativamente a novas formas de violência em nosso mundo hoje? E se o Papa Francisco estivesse aqui agora nos perguntaria e que distintos frades menores temos a oferecer à Igreja guiada pastoralmente pelo Papa Francisco? Estas são algumas perguntas que ajudaram a discussão.

Posteriormente, foi proposto aos diretores de um documentário: “The Sultan eo santo”, promovido pela Universidade de St. Bonaventure, em Nova York para celebrar o VIII Centenário da reunião de São Francisco com o Sultão 1219-2019, documentário feito bom que mostra, em nosso contexto atual caracterizado por disputas e medos entre os povos, a peregrinação interior e exterior que levou São Francisco a conhecer o sultão.

Imediatamente depois, os frades celebraram a missa presidida por fr. Julio Bunader e animado por nossos alunos da casa de treinamento de Langata.

Fonte: ofm.org




 

Outras Postagens

Início